Fomentar a valorização e conscientização do patrimônio da cidade de Curitiba é uma das ações realizadas pela disciplina Técnicas Retrospectivas, ministrada pela Profª Caroline Ganzert Afonso. Por esse motivo, a Fundação Cultural de Curitiba, representada pelo historiador Dr. Marcelo Sutil e pela Profª Elizabeth Amorim de Castro, da UFPR, convidou o Curso de Arquitetura e Urbanismo do UNICURITIBA, entre outras IES, para participar do planejamento, organização e execução do 1º Seminário Cidade & Patrimônio Centro Histórico.

O objetivo do evento, realizado entre os dias 5 e 8 de junho, foi apresentar a preocupação com a preservação do patrimônio arquitetônico da região central da capital paranaense. A programação contou com palestras do arquiteto e professor Cyro Correa Lira, responsável pela criação e delimitação do Largo da Ordem; do Dr. Paulo Bruna, responsável pelo retrofit de edifícios históricos do centro de São Paulo; da arquiteta Dra. Ana Carolina Pelegrini, que abordou a questão da materialidade na arquitetura; da arquiteta Dra. Nathalia Vieira, sobre intervenções em áreas tombadas; e a apresentação de projetos do arquiteto Marcelo Ferraz, do escritório premiado Brasil Arquitetura.

O seminário também abriu espaço para apresentação de artigos selecionados previamente e duas alunas tiveram seus trabalhos aceitos e apresentados: Ana Clara Sinzenando e Mariana Lowry, ambas participantes de grupos de pesquisa do UNICURITIBA. Além disso, os estudantes puderam realizar visitas guiadas pelos arquitetos autores das seguintes obras: Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), com o arquiteto Joel Ramalho Júnior; Memorial de Curitiba, com a arquiteta Valéria Bechara; e Cine Passeio, com a arquiteta Dóris Regina Teixeira.

De acordo com a Profª Caroline, os acadêmicos tiveram uma grande demonstração da atuação profissional em ambientes tombados ou que precisam ser revitalizados por seu valor patrimonial, o que tem tudo a ver com a disciplina Técnicas Retrospectivas, do 9º período, que trata não apenas de patrimônio, mas de ações de restauro e intervenções em edifícios e áreas históricas. “A experiência foi única, com a presença de grandes nomes da arquitetura local e nacional”, conclui.