Estudar as organizações internacionais como a Organização das Nações Unidas (ONU) faz parte do escopo dos futuros profissionais tanto das Relações Internacionais quanto do Direito. Para auxiliar nessa experiência, o Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB) ofereceu duas vagas de estágio de Coordenação Civil-Militar (CIMIC) em Operações de Paz da ONU para estudantes do UNICURITIBA.

Assim, dos dias 20 a 24 de agosto, as alunas Fernanda Passos Martins, do 4º Período de Relações Internacionais, e Fernanda Righetto, do 8º Período de Direito, realizaram uma imersão no CCOPAB, no Rio de Janeiro, com o objetivo de difundir e nivelar conhecimentos para o desempenho das funções relacionadas com esta atividade no âmbito das Nações Unidas.

De acordo com Martins, o estágio foi uma grande oportunidade. “Na semana anterior, realizamos atividades no ambiente e-learning do Exército. Já a experiência no CCOPAB foi única. Tivemos aulas e workshops com militares, policiais e civis que já participaram ou estão participando de Operações de Paz no mundo todo. Mais do que o contato com o material do curso, aprendemos com as experiências dessas pessoas”, conta.

Ela ainda detalha que puderam entender mais sobre Coordenação Civil-Militar ao desenvolverem exercícios e atividades com os colegas, também membros dos três componentes, mas em níveis de estudo: cadetes, alunos oficiais e outros estudantes. Participaram também de exercícios práticos e simulações de situações que poderiam encontrar em Operações de Paz.

Para Righetto, a imersão no curso foi uma experiência incrível. “Participar de aulas teóricas e práticas com pessoas e visões tão diferentes sobre o mundo e sobre processos de paz evidenciou a dificuldade que possuímos em nos relacionar de forma adequada, tendo em vista as realidades e verdades tão diferentes nas quais estamos inseridos. Se essas diferenças já são enormes num ambiente “de paz”, imagine em um ambiente de conflito? Participar de tudo isso traz uma visão bastante diferenciada sobre o mundo, sobre prioridades e sobre paz e segurança, nacionais e internacionais, pois colocam em foco o “como se relacionar de forma adequada”. Trabalhar pela busca da paz é complexo e apenas focando na comunicação conseguiremos chegar ao denominador comum”, relata.

Além de aprenderem mais sobre Operações de Paz e a importância da Coordenação Civil-Militar para seu funcionamento, as acadêmicas aprenderam na prática a cooperar e coordenar com os outros componentes presentes numa Operação de Paz. O curso inteiro foi em inglês, o que proporcionou prática e imersão no universo das operações. “Não é apenas um diferencial no currículo, mas adquirimos experiência em teoria e prática no estágio oferecido pelo CCOPAB”, conclui Martins.

É importante ressaltar que as fotos em que as alunas aparecem com capacetes azuis e coletes consistem em simulações e exercícios práticos.