Shortcut to main content

Relações Internacionais

Perfil:

PROCESSO SELETIVO AGENDADO INSCREVA-SE
VESTIBULAR TRADICIONAL INSCREVA-SE

A nova configuração do sistema internacional exige pessoas preparadas para compreender um ambiente complexo e, a partir da identificação de oportunidades de entendimento, negociar e acomodar diferentes interesses em conflito. Nasce, assim, a necessidade por profissionais que possuam grande capacidade analítica em um mundo dual, que passa por um processo crescente de globalização, permeado por oportunidades de interação, mas que ainda é marcado por diversos conflitos. Para ser capaz de interagir nesse ambiente, o profissional de Relações Internacionais precisa estar habilitado para atuar com contratos e o direito internacional, em ambientes de negociação e com diferentes realidades econômicas, políticas e sociais.

O amplo conhecimento da Teoria das Relações Internacionais, de Ciência Política, Economia, História e Direito Internacional, são, portanto, fundamentais para o internacionalista.

Mais especificamente, o Centro Universitário de Curitiba, por estar localizado no Paraná, insere o estudante de Relações Internacionais em um ambiente em que se incluem os principais receptores de empresas e investimentos internacionais dos últimos anos, e que apresenta um grande peso econômico e político no Mercosul, na América Latina e na abertura de novos mercados pelo mundo.

O Curso de Relações Internacionais vêm formando profissionais com múltiplas habilidades e altamente qualificados, adaptando-se a um mercado bastante promissor e com ampla necessidade de indivíduos capacitados para operar nos mais diversos âmbitos da arena internacional. Nosso estudante tem, à sua disposição, um dos melhores cursos de Relações Internacionais do País, com ampla estrutura e consagrado pela excelência dos alunos já formados e que se encontram em postos chave de empresas, do governo ou do ensino superior.

Mercado de trabalho

É possível destacar pelo menos três grandes áreas de atuação do profissional de Relações Internacionais:

No setor privado, poderá: inserir-se em grandes empresas que tem interesse em ocupar os mercados internacionais, identificando oportunidades de negócios; atuar em Tribunais e Câmaras de Arbitragem internacionais e nacionais; coordenar missões empresariais no exterior; representar empresas em feiras, negociações e na área do marketing internacional; atuar na área do sistema financeiro, seja no setor internacional dos bancos ou em empresas de investimentos; coordenar programas de intercâmbios internacionais na área estudantil, cultural e artística; fazer prospecção de mercados e fechar acordos; ser analista de assuntos internacionais em diferentes meios de comunicação.

No setor acadêmico, o profissional poderá ser professor e(ou) coordenar cursos de Relações Internacionais no país; realizar pesquisas e análises para organizações públicas e privadas e representar os escritórios de assuntos internacionais nas universidades e faculdades.

Por fim, poderá atuar nos diversos órgãos do setor público, tais como prefeituras, secretarias de Estado e ministérios, em projetos, programas e atividades internacionais; aconselhar profissionais do legislativo sobre assuntos políticos, econômicos e jurídicos internacionais; representar entidades brasileiras em organismos internacionais; atuar em organizações internacionais, como ONU, OMC, OEA, etc.; assessorar atividades políticas, econômicas e administrativas em acordos regionais de que o Brasil participa; atuar na carreira diplomática. Além disso, destaca-se que é cada vez maior o número de concursos públicos nas mais diversas esferas do governo federal e dos governos estaduais que abrem vagas especificamente para o curso de Relações Internacionais, criando oportunidades em diversos setores do Estado.

O profissional de Relações Internacionais formado pelo UNICURITIBA pode desempenhar atividades em:

•     setor privado – grandes empresas que atuam em mercados internacionais; Tribunais e Câmaras de Arbitragem nacionais e internacionais; missões empresariais no exterior; representação de empresas em negociações internacionais; marketing internacional;

•     setor público – diplomacia; prefeituras, secretarias de Estado e ministérios; programas e atividades internacionais; representação do Brasil em organismos internacionais; assessoramento nas atividades políticas, econômicas e administrativas em acordos nos quais o Brasil participa; ONGs (temas ambientais, humanitários, etc.); organizações internacionais, como as agências da ONU e o Mercosul.

Coordenação:

• Patricia Tendolini Oliveira

Professora / Mestre

Coordenadora do Curso de Relações Internacionais

Corpo Docente: 

• Airton Luiz Backes

Professor / Mestre

• Andrew Patrick Traumann

Professor / Doutor

• Angela Moreira​

Professora / Mestre

• Carlos Magno Esteves Vasconcellos

Professor / Doutor

• Cláudio Iavorski

Professor / Mestre

• Edson Ademir Mantovan

Professor / Mestre

• Eduardo Teixeira de Carvalho Junior

Professor / Doutor

• Elizabeth Accioly Rodrigues da Costa

Professora / Doutora

• Gustavo Glodes Blum

Professor / Mestre

• Isaak Newton Soares

Professor / Mestre

• Janiffer Tammy Gusso Zarpelon

Professora / Doutora

• Luis Alexandre Carta Winter

Professor / Doutor

• Marcelo Grendel Guimarães

Professor / Mestre

• Marlus Vinicius Forigo

Professor / Mestre

• Maxwill Michel Santos Araujo Braga

Professor / Mestre

• Michele Alessandra Hastreiter

Professora / Mestre

• Patricia Tendolini Oliveira

Professora / Mestre

Coordenadora do Curso de Relações Internacionais

• Perci Klein

Professor / Mestre

• Semi Cavalcante de Oliveira

Professor / Mestre

• Thiago Assunção

Professor / Mestre

• Violeta Sarti Caldeira

Professora / Mestre

O UNICURITIBA convidou o Encarregado de Negócio da Embaixada Britânica no Brasil, Wasim Mir, para falar com os acadêmicos na aula inaugural de RI.

Os Professores Thiago Assunção e José Carlos Portella Junior participaram do Curso de Preparação de Civis para Atuação em Ambientes Instáveis, promovido pelo Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil (CCOPAB).

Atividades Complementares

As Atividades Complementares são componentes da matriz curricular e têm carga horária mínima a ser desempenhada pelo aluno.

Podem ser cursadas de acordo com o interesse ou afinidade do estudante, nas áreas de ensino, Extensão, Iniciação Científica ou prática profissional.

Vídeo do Curso: 

Situação: Portaria MEC nº 702, de 18/12/2013
Coordenação: Profª Patricia Tendolini Oliveira
Duração: 4 anos
Local: Câmpus Milton Vianna Filho
Modalidade: Bacharelado