Mariana Jorge, egressa do Curso de Direito, foi aprovada no processo seletivo para o Programa de Mestrado em Direito e Ciências Jurídico-Políticas, na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (ULisboa).

A ex-aluna conta que em 2016 passou em primeiro lugar na seleção de intercâmbio do UNICURITIBA para estudar durante um semestre na universidade portuguesa. “Foi uma experiência única: o contato com uma nova cultura, uma outra universidade e uma nova cidade, pela qual me apaixonei”, relata.

Ao retornar, Mariana já tinha em mente que gostaria de voltar para fazer o Mestrado. Assim, iniciou na investigação científica, por meio dos grupos de pesquisa do UNICURITIBA, e durante a monografia continuou desenvolvendo o apreço pela Ciência do Direito e pela pesquisa.

No início de 2019, os prazos de candidatura na Universidade de Lisboa para o Mestrado 2019/2020 foram abertos. Mariana conta que o processo seletivo foi todo online, pelo Portal Fênix, o que facilita o acesso aos alunos estrangeiros. O candidato deve se inscrever no curso desejado e inserir toda a documentação (passaporte, curriculum vitae, certidão de conclusão de graduação, histórico escolar, índice de rendimento acadêmico).

Ela ressalta que para todos os documentos serem válidos em Portugal, devem ser previamente autenticados pela Apostila da Convenção de Haia. “Assim, me candidatei ao Mestrado em Direito e Ciências Jurídico-Políticas, na especialidade de Direito Administrativo”. Após a análise pela ULisboa, saem os resultados. São dois anos de Mestrado, sendo o primeiro ano com aulas presenciais e elaboração de relatórios e, no segundo ano, a produção da tese, que pode ser desenvolvida no Brasil.

A egressa diz que ainda é uma experiência nova, mas está muito contente com a escolha que fez e por ser aprovada no processo seletivo concorrido.

“Sou muito grata ao UNICURITIBA, pois sempre contei com excelentes professores e funcionários. Quando retornar ao Brasil, espero retribuir de alguma forma, pois a Instituição teve um papel extremamente importante em meu crescimento pessoal e profissional durante todos esses anos”, conclui Mariana.